Categorias
WordPress sem fronteiras: do básico à construção de sites completos

Painel de Controle

WordPress

O painel de controle é a principal forma de acesso às configurações do sistema. Por ele é possível alterar a aparência do site, adicionar novas páginas e até mesmo adicionar recursos e funcionalidades novas por meio de plugins.

Visão geral Painel WordPress

O painel inicial consiste na central de informações do seu ambiente WordPress. Na barra lateral esquerda, temos acesso rápido ao menu de configuração e gerenciamento. No primeiro bloco superior, temos vários links que são dicas e tutorais que você pode seguir para compreender melhor o funcionamento. Nos blocos inferiores, temos à esquerda, o status de informações da página, onde são apresentadas as informações de acordo com o uso, e à direita, um ambiente para escrita de rascunhos rápidos de publicações.

Figura 21. Visão geral do painel de controle WordPress.

Fonte: próprio autor.

Realizando atualizações

Agora, vamos conhecer a central de atualização. Nessa página é possível verificar a versão atual, atualizar ou reinstalar o WordPress, se houver a necessidade. Nessa central temos também a atualização de plugins, temas e traduções. A última versão major corresponde a versão 5.0 e foi distribuída em 7 de dezembro de 2018, mas são lançadas, frequentemente, versões minor e pacth com correções. Uma curiosidade é que a partir da versão 0.7, todas as versões major e minor posteriores foram nomeadas com nomes de músicos de Jazz[1]. Inclusive, tem uma página em WordPress chamada “WordPress-release-jazz music” com uma playlist desses músicos homenageados.

Figura 22. Página de atualizações.

Fonte: próprio autor.

Exemplo de atualização

Figura 23. Atualização em andamento.

Fonte: próprio autor.

Criando posts

No submenu Posts do menu principal lateral, temos a lista de conteúdo com um resumo das informações de cada postagem. Todo o gerenciamento dos posts pode ser efetuado nessa página. Ela foi construída com filtros, datas, categorias e informações especificas para o controle do seu conteúdo. Temos uma tabela de subitens que serão descritos abaixo:

  • Título: nome da publicação ou posts.
  • Autor: usuário que criou o post; importante para projetos em grupo.
  • Categorias: forma de organizar o conteúdo publicado.
  • Tags: correspondem a palavras-chaves que sintetizam a ideia do conteúdo publicado; são usadas para agrupar conteúdos entre posts; otimizam o projeto por inteiro por facilitar a busca e conectar conteúdos; também são consideradas metadados.
  • Comentários: são os comentários de usuários do seu projeto; uma forma de interação com o público-alvo.
  • Data: data da publicação do post.

Figura 24. Criando posts.

Fonte: próprio autor.

Adicionar novo post

Durante anos o editor visual do WordPress manteve uma identidade e permaneceu sem grandes mudanças. Na versão usada nesse curso, vamos explorar a usabilidade dos pequenos blocos, uma iniciativa para tornar a criação de conteúdo cada vez mais simples e agradável. Abaixo temos pequenos exemplos de como esse sistema é organizado em elementos distintos, sempre com a ideia de que cada pequeno bloco tenha a identidade do usuário.

Figura 25. Primeiro acesso ao ambiente de criação de posts.

Fonte: próprio autor.

Visão geral da página de criação de posts

A página de criação, como mostrado abaixo, possui várias ferramentas para edição e personalização dos textos, que inclui: mudança da fonte, cor, formatação e posição dos elementos textuais.

Figura 26. Ambiente de criação de posts.

Fonte: próprio autor.

Criando um título e editando o conteúdo

A formatação do título é simples, com opções de negrito, itálico, anexo de links e mais. No momento da edição é mostrado como o texto ficará na página final.

Figura 27. Formatando textos.

Fonte: próprio autor.

Figura 28. Alterando o alinhamento

Fonte: próprio autor.

Adicionando mídia

Logo abaixo do submenu Posts, tem-se o submenu Mídia no menu principal. A nova janela, denominada Biblioteca de mídia, segue o mesmo padrão, com opções de adição, filtros e gerenciamento do conteúdo que será disponibilizado.

Figura 29. Biblioteca de mídia.

Fonte: próprio autor.

Clique em adicionar nova

A adição de mídia é simples e segue o padrão de seleção de arquivos via navegador web. São permitidos diferentes formatos para cada tipo de mídia.

Figura 30. Selecionando mídia.

Fonte: próprio autor.

Selecione a imagem

Também é possível editar as informações intrínsecas e acuradas da mídia.

Figura 31. Adicionando mídia.

Fonte: próprio autor.

Clique na imagem para editar seus metadados.

Uma biblioteca de mídia organizada traz robustez a seu projeto WordPress. Parte desse processo é a inserção dos metadados, que são as descrições de cada mídia incorporada ao projeto. No lado direito da imagem abaixo, pode-se visualizar o preenchimento dos metadados.

Figura 32. Metadados de uma imagem.

Fonte: próprio autor.

Adicionando páginas

Ainda no menu lateral temos o submenu Páginas que, diferente dos Posts, representam páginas de conteúdo estático como, por exemplo, páginas sobre serviços, contatos, etc. Diferente dos posts, páginas não podem ser categorizadas.

Figura 33. Listando todas as páginas.

Fonte: próprio autor.

Funciona da mesma forma que edição de posts

Como na edição dos posts, mostrada na seção anterior, aqui tem-se uma variedade de opções para edição e personalização da página que está sendo criada. Além disso, é possível relacionar imagens que tornam a página mais interativa.

Figura 34. Edição de página.

Observe que esta página é similar à página de edição de posts. Fonte: próprio autor.

Falaremos mais sobre os recursos para criação de páginas no próximo capítulo.

Comentários

Novamente no menu lateral esquerdo, agora vamos analisar a opção de comentários. Essa área é destinada para o controle dos comentários que usuários podem inserir em suas páginas e posts. É muito importante em um site de vendas, por exemplo, pois clientes podem recomendar e descrever opiniões sobre um produto ou serviço. Aqui é possível excluir ou publicar o comentário em questão, o que permite evitar spams e/ou conteúdos impróprios. Temos também a opção de filtros e uma tabela com as seguintes funções:

  • Autor: autor do comentário, geralmente identificado com um nome próprio e/ou e-mail.
  • Comentário: descrição do comentário.
  • Em resposta para: link para o post que se relaciona o comentário.
  • Enviado em: data do envio do comentário.

Figura 35. Página de gestão de comentários.

Fonte: próprio autor.

Passe o mouse sobre o comentário

Como uma forma de edição rápida, ao passar o mouse sobre a descrição do comentário, irá aparecer as seguintes opções: “Rejeitar ou Aprovar”, “Responder”, “Edição rápida”, “Editar”, “Spam” e “Lixeira”. Os comentários somente serão exibidos no post após o aceite do administrador.

Figura 36. Listando comentários.

Fonte: próprio autor.

Testando a edição rápida de comentários

Na edição rápida do comentário temos uma caixa de diálogo com opção de escrita e edição através de código HTML. Alguns botões com marcações ou tags padrões do HTML estão disponíveis, por exemplo, <strong> o texto entre as tags ficam em negrito </strong>.

Figura 37. Mediação de comentários.

Fonte: próprio autor.

Editando temas

Temas permitem alterar a aparência de um site. Você pode usar os temas padrão do WordPress ou adicionar temas personalizados.

Novamente do menu lateral esquerdo, agora vamos explorar o submenu Aparência. Em aparência, tem-se o controle dos temas que estão disponíveis, além da opção de adicionar outros. Também é possível personalizar um tema, ativar ou ver como irá ficar o resultado.

Figura 38. Temas WordPress.

Fonte: próprio autor.

Plugins

Os plugins são uma parte indispensável do WordPress. Eles são complementos importantes para adicionar novas funcionalidades e recursos ao seu ambiente de trabalho. Existem milhares de plugins com milhares de funcionalidades distintas, cabe ao administrador adicionar o que lhe convém. Na página Plugins, pode-se adicionar, ativar, desativar ou excluir um plugin.

Podemos destacar alguns plugins mais usados como: o Yoast SEO[2], direcionado para otimizar o ranqueamento da sua página WordPress na busca do Google, além de realizar análises para identificar problemas no conteúdo e apresentar dicas de como melhorar e adequar aos padrões de SEO; o Jetpack[3] oferece recursos de segurança, desempenho e aparência ao WordPress; o Akismet[4] é interessante pois verifica os comentários do site, identificando spams; o Hello Dolly[5] coloca a letra da música “Hello Dolly – Louis Armstrong” de forma aleatória na tela de administração, consiste em uma forma dos criadores do WordPress demonstrarem como são fãs de jazz. Os últimos dois plugins já vêm instalados por padrão e podem ser ativados ou excluídos, como mostrado na imagem abaixo.

Figura 39. Página de plugins.

Fonte: próprio autor.

Usuários

No submenu Usuários temos a gerência dos membros do site WordPress em questão. Dessa forma, pode-se adicionar, excluir ou alterar a função dos usuários. Na tabela principal temos as opções:

  • Nome do usuário: funciona como um “nick name”, serve para o login.
  • Nome: nome por extenso do usuário (opcional).
  • E-mail: o e-mail de registro no WordPress.
  • Função: pode-se atribuir as funções de SuperAdmin, Administrador, Editor, Autor, Colaborador e Assinante; cada perfil tem um grupo específicos de permissão ou capacidades; SuperAdmin tem a permissão total de todos os recursos e controle da rede; Administrador controla todas as funcionalidades administrativas; Editor pode publicar e gerenciar qualquer conteúdo; Autor pode publicar e gerir as próprias postagens; Colaborador pode escrever e gerir as próprias postagens, contudo não pode publicar; Assinante tem apenas a permissão de leitura; nenhuma função do WordPress é classificada como de maior nível que outra, apenas discriminam responsabilidades dentro do projeto.
  • Posts: números e link dos posts de cada usuário.

Figura 40. Gestão de usuários.

Fonte: próprio autor.

Configurações gerais

O menu principal apresenta ainda o submenu Configurações gerais. Nessa janela, pode-se modificar alguns itens como:

  • Título do site: o nome principal do seu projeto.
    • Ex.: Livros, Mestre Jedi, etc.
  • Descrição: em síntese o que explique e descreva o objetivo do projeto.
  • Endereço do WordPress (URL):
    • Ex.: https://localhost/livros
  • Endereço do site (URL):
    • Ex.: https://localhost/livros
  • Endereço de e-mail de administração: e-mail principal de administração.
    • Ex.: meu_site@gmail.com.
  • Membros: opção de ativação para que qualquer pessoa possa se registar.
  • Função padrão para novo usuário: seleção da função padrão ao criar um usuário; opções estão descritas na seção Usuários deste manuscrito.
  • Idioma do site: seleção do idioma padrão do site
    • Ex.: português do Brasil.

Figura 41. Configurações gerais.

Fonte: próprio autor.

  1. Disponível em https://br.wordpress.org/about/history/. Acesso em 15 de outubro de 2020.
  2. Disponível em: https://br.wordpress.org/plugins/wordpress-seo. Acesso em 15 de outubro de 2020.
  3. Disponível em: https://wordpress.org/plugins/jetpack/. Acesso em 15 de outubro de 2020.
  4. Disponível em: https://wordpress.org/plugins/akismet/. Acesso em 15 de outubro de 2020.
  5. Disponível em: https://br.wordpress.org/plugins/hello-dolly/. Acesso em 15 de outubro de 2020.

Título: WordPress sem fronteiras: do básico à construção de sites completos

Autores: Thiago Sousa, Alessandra Lima e Diego Mariano

ISBN: 978-6599275302

Publicação: 2020

Edição online gratuita

Capítulo 1
Introdução

Capítulo 2
Painel de controle

Capítulo 3
Ferramentas para criação de posts e páginas

Capítulo 4
Colocando um site WordPress na Internet

Capítulo 5
Exemplo prático

Por Diego Mariano

Doutor em Bioinformática pela Universidade Federal de Minas Gerais com atuação na área de ciência de dados e aprendizado de máquina aplicados ao aperfeiçoamento de enzimas usadas na produção de biocombustíveis. Mestre em Bioinformática, também pela UFMG, atuando na área de desenvolvimento de sistemas Web para montagem de genomas. Atualmente realiza estágio pós-doutoral no Departamento de Ciência da Computação da UFMG com foco em desenvolvimento de sistemas Web para Bioinformática, análise exploratória e visualização de dados. Tem conhecimentos nas linguagens: PHP, JavaScript, Python, R, Perl, HTML, CSS e SQL.