Categorias
WordPress sem fronteiras: do básico à construção de sites completos

Introdução ao WordPress

WordPress é uma revolução na área de construção de sites. Esse sistema começou como um simples serviço para gerenciamento de blogs. Hoje já é utilizado desde sites empresariais até sistemas de e-commerce. Estima-se que um em cada três sites publicados na Internet utilizam WordPress.

O que é WordPress?

WordPress corresponde a um projeto CMS de código aberto e livre com o foco de facilitar a criação de sites e blogs, sem a necessidade de ter um conhecimento prévio em programação. Inclusive a missão da empresa consiste na democratização da divulgação do conhecimento de forma liberal, versátil e comunitária. A gama de usos para o WordPress é imensa, podendo citar como exemplos: comércio eletrônico, portifólios profissionais, publicação de eventos, divulgação científica ou qualquer tipo de conteúdo de forma textual e gráfica. O código do WordPress é estruturado em PHP (PHP: Hypertext Preprocessor), como linguagem back-end, e MySQL (ou MariaDB), como gerenciador do banco de dados.

CMS é um acrônimo para Content Management System ou na tradução para o português “Sistema de gerenciamento de conteúdo”. CMS são sistemas simples que permitem a construção de sites. Eles partem do princípio que os próprios usuários podem criar, alterar e gerenciar suas páginas sem a necessidade obrigatória de editar códigos.

O que é um CMS?

Onde baixar o WordPress?

  1. Pode-se fazer o download do WordPress no site:
  2. www.wordpress.org

O WordPress (Figura 1) é utilizado por diversos ramos da divulgação online, desde pequenos blogs até grandes sites. Possui temas personalizáveis para todos os estilos, é responsivo para dispositivos móveis com telas sensíveis ao toque, possui alto desempenho, portabilidade para modificações, além de ter suporte SEO (Search Engine Optimization ou na tradução livre “Otimização do mecanismo de pesquisa”), facilitando assim a incorporação pelo Google para indexação de palavras-chaves e ranking dos resultados da busca. Assim, uma página bem estruturada e com SEO terá maior probabilidade de ficar nas primeiras páginas.

Gráficos e logos | WordPress.org Brasil

Figura 1. Logo oficial do WordPress.

Fonte: https://wordpress.org/about/logos/

Por que usar WordPress?

Muitas pessoas têm o interesse em construir seu próprio website. Entretanto, para isso é necessário ter um certo conhecimento em programação.

Figura 2. Por que usar WordPress?

Fonte: próprio autor.

São exemplos de linguagens usadas para construção de sites, HTML (marcação de texto), CSS (estilo da página), PHP (criação de páginas dinâmicas) e JavaScript (usado no front-end). A necessidade de se ter que aprender diversas linguagens acaba inibindo novos desenvolvedores.

Dentre as vantagens de se utilizar o WordPress, pode-se citar:

  • Área restrita: painel administrativo que pode ser gerenciado por múltiplos usuários;
  • Bom nível de segurança;
  • Facilidade de implementação de sites com belas interfaces;
  • Fácil gerenciamento de conteúdo: simplicidade de criar páginas, adicionar textos, vídeos e imagens.

WordPress.com vs. WordPress.org

Figura 3. WordPress.com vs. WordPress.org.

Fonte: próprio autor.

Entre essas duas abordagens de serviços pelo WordPress temos vantagens e desvantagens.

O WordPress.com consiste é uma plataforma online executada pela Automattic (https://automattic.com), que oferece um serviço de criação intuitivo onde, com alguns cliques, já é possível criar uma página personalizada. Através do login no sistema, é possível ter controle da interface podendo escolher diversos modelos já personalizados. Como vantagens pode-se citar que é um serviço gratuito com até 3GB de espaço e backups automáticos sem custo. Já as desvantagens: todas as páginas têm anúncios, mas pode retirá-los pagando um valor anual; não há possibilidade de vender anúncios na página se não houver 25 mil visualizações mensais; para usar plugins para adicionar novas características é preciso pagar um valor mensal e, também, apenas na versão premium é possível usar uma ferramenta externa que colete informações de acesso à página, como o Google Analytics.

Em resumo…

WordPress.com é direcionado para clientes que não pretendem investir um tempo maior para essa atividade e, de forma rápida e simples, ter uma página pessoal online.

O WordPress.org é um site que hospeda o código aberto do WordPress ou do CMS também conhecido por ser self-hosted, pois o usuário precisa fazer o download do pacote do WordPress e configurá-lo em seu sistema operacional. Dentre suas vantagens, pode-se citar: não possui limitação quanto a flexibilidade e personalização do conteúdo pelo usuário, incluindo a instalação e a criação autoral de plugins e temas; não há custo para uso da plataforma, nem limitação de espaço; o painel de controle é intuitivo; há integração com o Google Analytics, incluindo a visualização de métricas direto do seu dashboard por plugins, além de outras ferramentas externas. Já as desvantagens: nessa versão, o usuário é obrigado a hospedar seu site e ter um domínio próprio; o usuário é responsável por atualizar a plataforma, fazer os backups e garantir a segurança da página, como por exemplo, em relação a spams. Mas há alternativas para solucionar esses problemas, como o plugin Akismet.

Em resumo…

WordPress.org é direcionado para quem quer entender mais como a plataforma funciona e tem vontade de colocar a “mão na massa” para fazer um site ou blog com um aspecto profissional, mantendo o controle total.

Fazendo o download do WordPress

Você pode fazer o download do código fonte do WordPress no endereço https://pt.wordpress.org/download. Recomendamos que baixe sempre a versão mais recente disponível, pois há constantes atualizações que garantem sua estabilidade e segurança.

Figura 4. Página de Download do WordPress.

Clique em baixar o WordPress (a versão que você irá baixar deve ser superior ao número exibido na imagem). Fonte: https://pt.wordpress.org/download.

Após fazer o download, você deverá obter um arquivo compactado no formato zip ou no formato tar.gz.

Para abrir esses arquivos você precisará de um programa descompactador. Recomendamos o Winrar. Você pode fazer o download gratuito em: https://www.win-rar.com.

Após fazer o download do WordPress (e já com o WinRar instalado), clique com o botão direito sobre o arquivo do WordPress e vá em WinRar > Extrair aqui.

Figura 5. Extraindo o WordPress.

Fonte: próprio autor.

Estrutura organizacional do WordPress

Após extrair os arquivos do código fonte do WordPress, você verá uma pasta denominada “wordpress”. Nela você encontrará uma série de arquivos. Nesta seção, vamos discutir a importância de alguns desses arquivos. É importante ressaltar que não será necessário alterar nenhum deles por enquanto. Portanto, apenas os apresentaremos para que você tenha uma visão geral do funcionamento do WordPress.

WordPress usa a linguagem PHP para ser executado. Por isso, você encontrará uma série de arquivos com esse formato no diretório principal.

Figura 6. Estrutura de pastas do WordPress: arquivos PHP.

Fonte: próprio autor.

O principal arquivo do WordPress é o “index.php”. Esse arquivo é responsável por inicializar o carregamento do WordPress, uma vez que servidores Web reconhecem essa nomenclatura como o primeiro arquivo que deve ser processado em back-end. Não faça qualquer alteração nesse arquivo.

Figura 7. Importância do arquivo index.php.

Fonte: próprio autor.

O WordPress utiliza o arquivo “wp-config.php” para armazenar os dados de configuração. No primeiro acesso, provavelmente, seu diretório não deverá possuir esse arquivo. Isso ocorre porque o WordPress cria esse arquivo com base no arquivo “wp-config-sample.php” quando você acessa o site no navegador pela primeira vez. Caso tenha problemas com a configuração do sistema, basta apagar o arquivo “wp-config.php”. Assim, no próximo acesso, o WordPress irá exibir a página de configuração do sistema e, após você reconfigurar, um novo arquivo “wp-config.php” será criado.

Figura 8. Configurando o WordPress.

Fonte: próprio autor.

Subdiretórios

A raiz do WordPress ainda apresenta três subdiretórios:

  • wp-admin
  • wp-content
  • wp-includes

O diretório wp-admin é responsável por controlar as seções administrativas do WordPress. Ao acessar o endereço padrão do seu site, seguido de “/wp-admin”, você será redirecionado à página de login, onde deverá indicar seu usuário e senha. O sistema de login é controlado pelo arquivo “wp-login.php”.

Figura 9. Sistema de login WordPress.

Fonte: próprio autor.

Após inserir um usuário e senhas válidos, você terá acesso ao painel administrativo.

Figura 10. O painel administrativo WordPress é controlado pelo diretório wp-admin.

Fonte: próprio autor.

O diretório wp-content armazena dados gerais de usuários. Esse diretório pode armazenar, por exemplo, imagens enviadas pelo usuário, além de temas e plugins instalados.

Figura 11. Wp-content contém dados enviados pelo usuário, além de temas e plugins instalados.

Fonte: próprio autor.

O diretório wp-includes contém os arquivos base do sistema. WordPress só consegue funcionar corretamente devido aos arquivos armazenados nesse diretório.

Figura 12. Wp-includes contém a estrutura básica do WordPress.

Fonte: próprio autor.

É importante ressaltar que se deve evitar realizar alterações nos arquivos de código fonte do WordPress. Modificações devem ser feitas pelo painel administrativo. Até mesmo alterações avançadas no código, como criação de plugins, podem ser feitas diretamente no painel administrativo.

Preparando o Ambiente

Para usar o WordPress na sua máquina, você precisará configurar um servidor Web. Um servidor Web é um software que recebe requisições feitas por um navegador, processa os arquivos PHP correspondentes, realiza acesso ao banco de dados para buscar o conteúdo necessário e, por fim, retorna os dados para o usuário como páginas HTML.

Recomendamos a ferramenta XAMPP para gerenciar seu servidor Web. XAMPP é uma ferramenta que integra o servidor Apache, com o banco de dados MariaDB (derivado do MySQL) e PHP.

Faça o download em: https://www.apachefriends.org/pt_br.

Figura 13. Página de download do XAMPP.

Fonte: https://www.apachefriends.org/pt_br

Após instalar o servidor Web, abra o XAMPP e inicie os servidores Apache e MySQL.

Figura 14. Iniciando o Servidor Web (Apache) e o gerenciador de banco de dados (MySQL). Clique em “start” para iniciá-los.

Fonte: https://www.apachefriends.org/pt_br

A seguir, acesse o diretório onde foi realizada a instalação. Neste exemplo, a instalação foi feita no diretório C:\xampp.

Depois, acesse o diretório htdocs. Esse diretório é responsável por armazenar os arquivos exibidos no servidor Web. Copie e cole a pasta com os arquivos do WordPress nesse diretório. Agora, abra um navegador de sua preferência e digite na URL:

http://localhost/wordpress.

Você deverá visualizar a seguinte imagem:

Figura 15. Página de configuração do WordPress.

Fonte: próprio autor.

Antes de iniciar a configuração do seu site, você deve criar uma base de dados para armazenar as informações exibidas.

Há três formas de se realizar isso. Você pode criar uma base de dados: (1) pelo terminal e/ou CMD, (2) usando a ferramenta MySQL Workbench, ou pelo método mais simples, (3) usando a ferramenta phpMyAdmin, fornecida pelo XAMPP. Vamos utilizar esse método.

No navegador, digite:

http://localhost/phpmyadmin

Digite o usuário e a senha de acesso ao banco de dados (caso não tenha configurado, por padrão, o MySQL usa o usuário “root” e a senha em branco).

Figura 16. Interface da ferramenta phpMyAdmin.

Fonte: próprio autor.

Clique na aba SQL e digite o comando:

create database wordpress

E clique em executar. Pronto! Sua base de dados já foi criada. Volte ao WordPress e digite as configurações definidas.

Figura 17. Configuração do banco de dados no WordPress.

Fonte: próprio autor.

Se tudo ocorrer perfeitamente, você verá a seguinte mensagem:

Figura 18. Instalação do WordPress.

Fonte: próprio autor.

Agora, você deve dar um nome para seu site, definir um usuário administrador e a senha de acesso ao painel administrativo.

Figura 19. Configurando o nome do site e o usuário administrador.

Fonte: próprio autor.

Se tudo der certo, você verá a seguinte mensagem:

Figura 20. Instalação concluída com sucesso.

Fonte: próprio autor.

Você será redirecionado para a página de login que dá acesso ao painel administrativo. Caso não seja, você pode acessar o painel de controle digitando: http://localhost/wordpress/wp-admin.

Título: WordPress sem fronteiras: do básico à construção de sites completos

Autores: Thiago Sousa, Alessandra Lima e Diego Mariano

ISBN: 978-6599275302

Publicação: 2020

Edição online gratuita

Capítulo 1
Introdução

Capítulo 2
Painel de controle

Capítulo 3
Ferramentas para criação de posts e páginas

Capítulo 4
Colocando um site WordPress na Internet

Capítulo 5
Exemplo prático

Por Diego Mariano

Doutor em Bioinformática pela Universidade Federal de Minas Gerais com atuação na área de ciência de dados e aprendizado de máquina aplicados ao aperfeiçoamento de enzimas usadas na produção de biocombustíveis. Mestre em Bioinformática, também pela UFMG, atuando na área de desenvolvimento de sistemas Web para montagem de genomas. Atualmente realiza estágio pós-doutoral no Departamento de Ciência da Computação da UFMG com foco em desenvolvimento de sistemas Web para Bioinformática, análise exploratória e visualização de dados. Tem conhecimentos nas linguagens: PHP, JavaScript, Python, R, Perl, HTML, CSS e SQL.